Eu não saberia dizer se é um defeito ou uma qualidade, mas o fato é que me importo demais. Com as pessoas de quem gosto, com os pensamentos dos outros, com o que vão dizer, e às vezes gostaria de não me importar tanto.
Seria mais fácil, então, ignorar completamente as críticas destrutivas, as atitudes idiotas, tudo que, de certa forma, seja em maior ou menor grau, acaba por me fazer mal.

Sou o tipo de pessoa que não acredita completamente nos elogios. Acho sempre que estão me supervalorizando, e por isso tenho medo de decepcioná-los. Ironicamente, no entanto, consigo ficar mal quando me apontam um defeito, embora não fique tão bem ao ouvir um elogio. Enquanto um pode me alegrar por um momento, o outro pode me deixar para baixo por um dia inteiro.

 As últimas “amizades” que tentei fazer não me deixaram bem, só acabaram por me frustrar. Pode ter sido puro azar meu que, em dois casos recentes, um foi por puro interesse fútil e o outro, falso. Mas azar ou não, me fez perceber que preciso mudar algumas coisas em mim, como o fato de dar tanta importância à essas coisas, mesmo que não fossem pessoas próximas, e de esperar que todos sejam tão bons e honestos sempre. 

Gostaria de ser diferente. E é por este motivo que pretendo valorizar agora, mais aos elogios do que aos defeitos, e saber aceitar a ambos, invertendo o grau de importância que tem para mim. Não esperar demais das pessoas, assim como dar importância apenas àqueles que já provaram a merecerem. Parar de me machucar com coisas pequenas, e valorizar o que interessa.